terça-feira, 29 de junho de 2010

A oração de louvor


O louvor é a forma de oração que reconhece o mais imediatamente possível que Deus é Deus! Canta-o pelo que Ele mesmo é, dá-lhe glória, mais do que pelo que Ele faz, por aquilo que Ele é. Participa da bem-aventurança dos corações puros que o amam na fé antes de o verem na Glória.

Por ela, o Espírito se associa ao nosso espírito para atestar que somos filhos de Deus, dando testemunho ao Filho único, em quem somos adotados e por quem glorificamos o Pai.

O louvor integra as outras formas de oração e as leva Àquele que é sua fonte e termo final: "O único Deus, o Pai, de quem tudo procede e para quem nós somos feitos" (1 Cor 8, 6).

Tudo é graça, tudo é luz, tudo é amor. O orante que tem fé, mais do que pedir, quer louvar não com palavras, mas com sua vida. Leia com muita atenção o Salmo 150 que como uma maravilhosa sinfonia, se dirige a Deus e convida a toda criação a louvá-lo e bendizê-lo.

Deus sabe do que nós necessitamos antes que o peçamos e quer que nós peçamos, mas que saibamos pedir repetindo sem cessar: "Te louvo e bendigo pela tua santa vontade que vai se realizar na minha vida!".

A oração de louvor é de tudo um ato de fé amoroso pelo qual se reconhece que Deus é único e verdadeiro. Não queremos encher nossa vida de ídolos, de coisas que nos distraem do grande mistério da luz de Deus. Proclamar a grandeza de Deus que vai se revelando em nós e no mundo é louvar a Deus pela sua misericórdia. Jesus, durante toda a sua vida, não fez outra coisa que manifestar o seu amor e proclamá-lo com a palavra e a vida: "Te louvo e te agradeço, ó Pai!".

E quem é Maria? É aquela que reconheceu a grandeza do Senhor: "A minha alma engrandece ao Senhor e exulta meu meu espírito em Deus, meu Salvador!" (Lc 1, 46-47).

Quem são os santos? São aqueles que com sua vida cantaram a grandeza de Deus e nunca buscaram a si mesmos.

Quem sou eu e quem é você? Somos aqueles que, com nossas vidas e palavras, temos a alegria de manifestar nossa fé diante dos outros.

Deus mantém o seu primeiro lugar! Nada poderá nos afastar do seu amor!

Depois de louvar a Deus no início de sua oração, lembre-se de deixar o seu espírito louvar também a sua grandeza: com um salmo de sua preferência, com o "Magnificat" (Lc 1, 46-55) ou com suas próprias palavras contentes e humildes.

Frei Patrício Sciadini


SALMO 150

Louvor sem fim


1 Aleluia!
Louvem a Deus no seu templo,
louvem a ele no seu poderoso firmamento!
2 Louvem a Deus por suas façanhas,
louvem a ele por sua imensa grandeza!
3 Louvem a Deus tocando trombetas,
louvem a ele com cítara e harpa!
4 Louvem a Deus com dança e tambor,
louvem a ele com cordas e flauta!
5 Louvem a Deus com címbalos sonoros,
louvem a ele com címbalos vibrantes!
6 Todo ser que respira louve a Javé!
Aleluia!


.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Três grandes sinais


A tragédia do terremeto no Haiti iluminou muitos corações com imagens impressionantes. Uma das mais fortes foi a ruína da Igreja do Sagrado Coração de Jesus. Ali podemos ver três sinais: o primeiro, sob os escombros, o corpo da Dra. Zilda Arns, Coordenadora da Pastoral da Criança e da Terceira Idade; o segundo, as ruínas da igreja; o terceiro, de pé e intacto, o Crucifixo.

O primeiro, o corpo, é o sinal escondido do Amor e lembra a palavra e o exemplo de Jesus: "Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos amigos" (Jo 15, 13). O segundo, as ruínas, lembram a palavra de Jesus à samaritana: "Hão de adorar o Pai em espírito e verdade" (Jo 4, 23). O amor dos adoradores há de restaurar o templo! O terceiro, o Crucifixo em pé, lembra o que está escrito na Bíblia: "Olharão para aquele que transpassaram" (Zc 12, 10). Olhar o Coração transpassado traz conforto!

Os três sinais falam de coração e de amor:

1. O corpo de Zilda Arns é sinal? Sim! Inspirada em Jesus, amou até o fim! É contando com corações assim que Jesus continua a salvar crianças, jovens e adultos também depois de sua morte.

2. A Igreja do Sagrado Coração de Jesus em ruínas nos faz lembrar que Deus prefere corações de carne a corações de pedra. O Profeta Ezequiel revela a promessa de Deus: "Tirar-vos-ei do peito o coração de pedra e dar-vos-ei um coração de carne" (Ez 36, 26). Foram corações sensíveis ao amor do Coração de Jesus que fizeram a Igreja derrubada pelo trerremoto. São eles que vão reconstruí-la!

3. O soldado, no Calvário, feriu o peito de Jesus e transpassou o seu Coração. Por que o coração? Porque do Coração do Mestre brotou a nova lei: "Amai-vos uns aos outros como eu vos amei" (Jo 15, 12), suplantando a antiga: "Olho por olho, dente por dente".

O mais maravilhoso desses três sinais é o Crucifixo em pé, de braços abertos, no meio dos escombros, símbolo do Cristo que jamais nos abandona: "Vinde a mim, vós todos que estais aflitos" (Mt 11, 28). Unido a Jesus Crucificado, quem ama se joga nos braços do Pai certo de que: "Se morrermos com Ele, com Ele viveremos" (2Tm 2,11).


Fonte: Revista Mensageiro do Coração de Jesus - nº1280 - maio 2010
.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Usando a força


A pequena criança estava se esforçando para empurrar uma pesada cesta de compras no mercado, mas a cesta não cedia.

Ela empurrava e puxava com toda sua força, porém não conseguia movê-la nenhum centímetro.

O pai, que ali chegava, parou para observar os esforços vãos da filha.

Finalmente perguntou:

- Filha, está usando toda a sua força?

- Sim, estou! - gritou a menina, exasperada.

- Não - disse calmamente o pai - você não está. Não me pediu para ajudá-la.


REFLEXÃO: Alguns dos seus problemas são difíceis, você se esforça para resolvê-los, mas nem sempre consegue. Então alguma vez você já pediu ajuda Àquele que pode verdadeiramente te ajudar?

Isso acontece muito conosco. Em nossa vida, temos dificuldades em reconhecer que precisamos de ajuda, teimamos e resolver sozinhos. Devemos lembrar sempre que Deus, nosso Pai, é a maior força para a solução dos nossos problemas, basta pedir-Lhe.

.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...