domingo, 29 de dezembro de 2013

Ano Novo... Vida Nova!


É sempre assim, a cada início de novo ano promessas de mudanças. Pensamos em tudo o que vivemos e fizemos durante o ano que passou e, como se pudéssemos fazer tudo de novo, acreditando poder fazer tudo diferente, imaginamos que o tempo possa voltar atrás.

Me lembro bem de uma mensagem, de autoria de Henry Sobel, que até algum tempo me fazia refletir: "A matemática da vida não é tão simples. Cada soma também é uma subtração. Quando somamos mais um ano àqueles que já vivemos, subtraímos um ano daqueles que nos restam viver".

Na verdade, esta é uma mensagem muito materialista. "O tempo passa, o tempo voa", dizia o jargão, para aqueles que não têm objetivos, não têm planejamento para sua vida. Acredito que definir razões de bem viver, criar espaços para si mesmo, com perspectivas positivas para a sua existência, compreendendo a parte física (mais saúde e maior disposição para o trabalho), a emocional (nos relacionamentos pessoais e profissionais), a mental (com o aprimoramento intelectual e do conhecimento), a espiritual (na maior dimensão de sua fé) e a financeira, que para muitos é a única, (consequência das perspectivas anteriores), é possível chegar, sim, ao final de um ano somando mais qualidade de vida, mais motivação para uma nova época, mais razões para viver bem e melhor, diminuindo as dificuldades comuns no trabalho e na vida familiar, a intolerância, a incompreensão, o egoísmo, o orgulho.

Tem pessoas que planejam o tempo todo - negócios, passeios, finanças, mas se esquecem de promover o seu próprio planejamento, o olhar para si mesmo - o que facilitará o alcance de resultados mais positivos para sua vida.

É preciso cuidar dos aspectos que dizem respeito ao corpo, à mente e à alma. Viver bem é estar bem consigo mesmo. Mesmo que as metas sejam ambiciosas, elas serão alcançadas numa forte razão, numa força interior, de modo que as dificuldades parecerão pequenas e os obstáculos perfeitamente transponíveis.

Agir, fazer, errar, aprender, são situações que fazem as diferenças no caminho do sucesso para muitas pessoas. Sem ação, não há resultados. Sem fazer, não se alcança o desejado. Se errar, admita seus próprios erros, perdoando a si mesmo, antes de tudo. Aprender, é voltar e fazer tudo de novo, se for preciso.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Mensagem do Papa para o Dia Mundial da Paz


Foi divulgada, nesta quinta-feira (12), a primeira mensagem do Papa Francisco para a celebração do XLVII Dia Mundial da Paz, celebrado no dia 1º de janeiro de 2014, com o tema “Fraternidade, fundamento e caminho para a paz”.

Em sua mensagem, o Sumo Pontífice recordou que “a fraternidade é uma dimensão essencial do homem”. Ele ainda lembrou que sem a dimensão fraterna entre os povos “se torna impossível a construção de uma sociedade justa, de uma paz firme e duradoura”. A mensagem ainda aborda temas atuais como o fenômeno da globalização, a paz, a guerra, a pobreza, o crime organizado, a economia e o relacionamento do homem com a natureza.


O Papa iniciou sua mensagem dizendo que “a família é a fonte de toda a fraternidade”, e, “por vocação, deve contagiar o mundo com o seu amor”. Utilizando-se da figura bíblica de Caim, o Santo Padre recordou que “a humanidade traz inscrita em si uma vocação à fraternidade”, assim como “a possibilidade dramática da sua traição”.

Segundo o Pontífice, o egoísmo diário e a indiferença para com o próximo são a base de muitas guerras e injustiças, e que “muitos homens e mulheres morrem pelas mãos de irmãos e irmãs que não sabem se reconhecer como tais”.

Quem aceita a vida de Cristo e vive n’Ele reconhece Deus como Pai e a Ele Se entrega totalmente, amando-O acima de todas as coisas. O homem reconciliado vê em Deus o Pai de todos e, consequentemente, é solicitado a viver uma fraternidade aberta a todos”, diz Francisco.

Pobreza e economia

Em sua mensagem, o Pontífice recordou que a fraternidade é premissa para vencer a pobreza e cobrou políticas que garantam a todos direitos básicos como emprego e educação. Sobre economia, o Papa alertou que as diversas crises econômicas que assolam o mundo “têm a sua origem no progressivo afastamento do homem de Deus e do próximo, com a ambição desmedida de bens materiais e o empobrecimento das relações interpessoais e comunitárias”.

Não se pode ignorar a fome”, diz Papa em videomensagem.  “É uma vergonha”, diz Papa sobre tráfico de pessoas.

Paz e guerra

Ao longo do ano que termina, muitos de nossos irmãos e irmãs continuaram vivendo a experiência dilacerante da guerra, a qual constitui uma grave e profunda ferida infligida à fraternidade”, disse o Pontífice, que, citando seus predecessores Paulo VI e João Paulo II, reafirmou: “A paz é um bem indivisível: ou é um bem de todos ou não o é de ninguém”. Em sua mensagem, Francisco ainda faz um forte apelo ao desarmamento.


Corrupção e crime organizado

Segundo o Santo Padre, o egoísmo individual também é a fonte de toda corrupção e de toda organização criminosa. Ele fez duras críticas àqueles que lucram com as drogas, com o tráfico de seres humanos, o crime, os abusos contra menores entre outros. “Essas organizações ofendem gravemente Deus, prejudicam os irmãos e lesam a criação, revestindo-se de uma gravidade ainda maior se têm conotações religiosas”, diz o Pontífice.

Fraternidade e relação com a natureza

Segundo o Papa, a criação de Deus está à disposição do homem para que ele a administre com responsabilidade e amor, pensando no bem comum e nas futuras gerações. “É mais do que sabido que a produção atual é suficiente, e, todavia, há milhões de pessoas que sofrem e morrem de fome, o que constitui um verdadeiro escândalo. Por isso, é necessário encontrar um modo para que todos possam se beneficiar dos frutos da terra”, disse o Pontífice.

O Sumo Pontífice concluiu sua mensagem exortando os homens a se voltarem para a sua condição transcendente, pois “quando falta esta abertura a Deus, toda a atividade humana se torna mais pobre, e as pessoas são reduzidas a objetos passíveis de exploração”. Ele termina dizendo que “o serviço é a alma da fraternidade que edifica a paz”.

Confira, na íntegra, a mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial da Paz, clicando aqui: Site Oficial do Vaticano


Fontes: Canção Nova e Vaticano


sábado, 30 de novembro de 2013

A alegria está no coração


Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia!

A alegria está no coração, 
de quem já conhece a Jesus.
A verdadeira paz só tem aquele,
que já conhece a Jesus.
O sentimento mais precioso
que vem do nosso Senhor:
é o amor que só tem,
quem já conhece a Jesus. (bis)

Posso pisar numa tropa e saltar as muralhas,
aleluia, aleluia! (bis)

Ele é a rocha da minha salvação,
com ele não há mais condenação.
Posso pisar numa tropa e saltar as muralhas,
aleluia!

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia! (bis)

O sentimento mais precioso, 
que vem do nosso Senhor:
é o amor que só tem
quem já conhece a Jesus.


sexta-feira, 29 de novembro de 2013

13 passos para o bem


1 - Por mais que lhe falem da tristeza . . .
prossiga sorrindo!

2 - Por mais que lhe demonstrem rancor . . .
prossiga perdoando!

3 - Por mais que lhe tragam decepções . . .
prossiga confiando!

4 - Por mais que lhe ameacem de fracasso . . .
prossiga apostando na vitória!

5 - Por mais que lhe apontem erros . . .
prossiga com seus acertos!

6 - Por mais que discursem sobre a ingratidão . . .
prossiga ajudando!

7 - Por mais que noticiem a miséria . . .
prossiga crendo na prosperidade!

8 - Por mais que lhe mostrem destruições . . .
prossiga na construção!

9 - Por mais que acenem doenças . . .
prossiga vibrando saúde!

10 - Por mais que exibam ignorância . . .
prossiga exercitando sua inteligência!

11 - Por mais que o assustem com a velhice . . .
prossiga sentindo-se jovem!

12 - Por mais que plantem o mal . . .
prossiga semeando o bem!

13 - Por mais que contem mentiras . . .
prossiga na sua verdade!

E por mais difícil que lhe pareçam essas 13 tarefas . . .
prossiga acreditando na capacidade
que Deus lhe deu para cumpri-las!

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

A devoção à Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças


No dia 27 de novembro de 1830, às 17h30min, Catarina Labouré reza na capela do convento, em Paris. De repente, Nossa Senhora aparece a ela e lhe faz um pedido que beneficiaria toda a humanidade com o derramamento de graças, milagres e conversões: espalhar a devoção da Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças.

Veja como Catarina descreve esse momento: "Uma Senhora estava de pé, usando um vestido de seda branco. Um véu azul cobria sua cabeça e descia aos pés. As mãos estendiam-se a terra, com vários anéis de pedras preciosas. A Santíssima Virgem disse: 'Este é o símbolo das Graças que eu derramarei sobre as pessoas que me pedirem: Em volta dela surgiu um quadro oval, com a frase: - ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós, que recorremos a Vós'. Depois eu vi, no reverso do quadro, a letra M, com uma cruz; o Sagrado Coração de Jesus, com uma coroa de espinhos, e o Sagrado Coração de Maria, também em chamas, cercado de doze estrelas e atravessado por uma espada. Nossa Senhora me disse: 'Manda cunhar uma medalha com este modelo. As pessoas que a trouxeram com devoção receberão muitas graças"

A frase que Catarina Labouré leu na Medalha é que dá a certeza da aparição da Virgem. O termo "Concebida sem pecado", não era conhecido ou usado na época em nenhuma oração ou documento sobre Maria. O povo sempre acreditou que Maria tinha nascido sem o pecado original. Em 1854, vinte e quatro anos depois, o papa Pio IX proclamou o dogma da lmaculada Conceição. Ele afirma que Maria foi isenta do pecado original desde a concepção, por graça de Deus e pelos méritos de seu filho, Jesus.

O mais interessante é que a própria Virgem Maria confirmou o dogma quatro anos depois, em 1858, ao aparecer em Lourdes, na França, à jovem Bernadete Sobirous. Nossa Senhora disse a ela: "Eu sou a lmaculada Conceição".

Em fevereiro de 1832, a região sofria com uma epidemia de cólera. Um sacerdote, chamado Aladel, tinha mandado fazer duas mil medalhas. As irmãs Filhas da Caridade, congregação de Catarina Labouré, começaram a distribuir as medalhas e se surpreenderam com os milagres e curas que aconteciam. Muitas pessoas se convertiam e davam testemunho da proteção de Nossa Senhora das Graças, através da Medalha.

A devoção cresceu rapidamente. Quando Catarina Labouré faleceu, em 1876, eles já tinham produzido mais de um bilhão de medalhas. Catarina Labouré foi beatificada por Pio XI, em 1933, e canonizada por Pio XII, em 1947. Seu corpo permanece incorrupto, exposto na França, na Capela de Notre Dame (ao carregar a imagem do interior da capela, clique nas estrelas piscando para ver mais detalhes).


Fonte: Revista Brasil Cristão

terça-feira, 3 de setembro de 2013

A escola dos bichos


Conta-se que vários bichos decidiram fundar uma escola. Para isso reuniram-se e começaram a escolher as disciplinas.

O Pássaro insistiu para que houvesse aulas de voo. O Esquilo achou que a subida perpendicular em árvores era fundamental. E o Coelho queria de qualquer jeito que a corrida fosse incluída.

E assim foi feito, incluíram tudo, mas... cometeram um grande erro. Insistiram para que todos os bichos praticassem todos os cursos oferecidos.

O Coelho foi magnífico na corrida, ninguém corria como ele. Mas queriam ensiná-lo a voar.

Colocaram-no numa árvore e disseram: "Voa, Coelho". Ele saltou lá de cima e "pluft"... Coitadinho! Quebrou as pernas. O Coelho não aprendeu a voar e acabou sem poder correr também.

O Pássaro voava como nenhum outro, mas o obrigaram a cavar buracos como uma toupeira. Quebrou o bico e as asas, e depois não conseguia voar tão bem, e nem mais cavar buracos.

Sabe de uma coisa?

Todos nós somos diferentes uns dos outros e cada um tem uma ou mais qualidades próprias dadas por DEUS.

Não podemos exigir ou forçar para que as outras pessoas sejam parecidas conosco ou tenham nossas qualidades.

Se assim agirmos, acabaremos fazendo com que elas sofram, e no final, elas poderão não ser o que queríamos que fossem e ainda pior, elas poderão não mais fazer o que faziam bem feito.

Respeitar as diferenças
é amar as pessoas como elas são.

(Desconheço o autor)

sábado, 3 de agosto de 2013

Luto pelos inocentes

A vida humana é um dom de Deus, desde a sua origem na concepção até o seu fim último. Em todas as suas fases, a vida humana deve ser respeitada e sua dignidade promovida, porque a pessoa humana foi criada à imagem e semelhança de Deus. Sendo assim, rejeitemos toda atitude de violência e agressividade em relação ao dom da vida humana. 

O Beato Papa João Paulo II afirma, em sua Encíclica "O Evangelho da Vida", que "Nem tudo o que é permitido pela lei civil é lícito eticamente". 

Senhor da Vida, que a Vossa Misericórdia nos alcance! Desde o momento da concepção a vida quer ser vivida, num lindo, misterioso e milagroso desenvolvimento. Como diz o salmista “Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe” (Salmo 139.13).



É uma pobreza decidir que uma criança deva morrer para que você possa viver como deseja.
(Madre Teresa de Calcutá)

Por acaso o mandamento "Não matarás" prevê alguma exceção?
(Beato Papa João Paulo II)

Aqueles que não apreciam suficientemente o valor da vida humana e, em consequência defendem por exemplo o aborto, talvez não percebam que, desse modo, propõem a busca de uma paz ilusória (...) A morte de um ser inerme* e inocente nunca poderá trazer felicidade ou paz.
(Papa Bento XVI)
* Inerme = adj.: que não tem armas ou meios de defesa. Sinônimo: desarmado, indefeso

É Deus que dá a vida. Respeitemos e amemos a vida humana, especialmente a vida indefesa no ventre de sua mãe.
Defenda o nascituro contra o aborto mesmo que te  persigam, te caluniem, montem armadilhas contra ti, te levem às barras do tribunal ou te matem.
(Papa Francisco)



E para quem é a favor do aborto, fica a pergunta:
Como ser a favor do aborto se você já nasceu?

Fontes: Canção Nova e Facebook Por uma Cultura da Vida

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Oração pelas Vocações

Começamos hoje o mês de agosto, para nós, uma data muito especial, pois é o Mês Vocacional.
Rezemos juntos para que possamos sempre dizer "sim" ao chamado de Deus, cumprindo a nossa vocação de discípulos missionários.

terça-feira, 30 de julho de 2013

A oração na ponta do dedos


 A oração é a respiração da alma!

Com frequência, não rezamos, talvez porque acreditamos que seja difícil fazê-lo ou porque imaginamos que seja difícil lembrar todas as coisas pelas quais devemos rezar. Eis aqui, então, um pequeno auxílio, para que você se lembre das coisas pelas quais deve rezar. Observe sua mão e, de modo especial, seus cinco dedos: cada um deles assinala uma intenção em particular.

Este convite à oração foi escrito há aproximadamente quinze anos, quando o Papa Francisco ainda era bispo de Buenos Aires. Trata-se de algo muito simples e que reflete a espontaneidade e o estilo do Papa. Um pequeno percurso de cinco pequeninos saltos... “na ponta dos dedos”.


Oração dos 5 Dedos 


1. O Polegar é o mais próximo de você. Então comece a orar por aqueles que lhe são mais próximos. Eles são os mais facilmente lembrados. Orar por nossos entes queridos é "uma doce obrigação"!

2. O seguinte é o dedo indicador. Ore por aqueles que ensinam, instruem e curam. Isso inclui mestres, professores, médicos e padres. Eles necessitam de apoio e sabedoria para indicar a direção correta aos outros. Mantenha-os em suas orações sempre presentes.

3. O próximo dedo é o mais alto. Ela nos lembra dos nossos líderes. Ore para os presidentes, governadores, prefeitos, congressistas, empresários e gestores. Essas pessoas dirigem os destinos de nossa nação e orientam a opinião pública. Eles precisam da orientação de Deus.

4. O quarto dedo é o nosso dedo anular. Embora muitos fiquem surpresos, é o nosso dedo mais fraco, como pode dizer qualquer professor de piano. Ele deve lembrar-nos a rezar para os fracos, com muitos problemas ou prostrados pela doença. Eles precisam da sua oração dia e noite. Nunca é demais para orar por eles. Você também deve se lembrar de orar pelos casamentos.

5. E finalmente o nosso dedo mindinho, o dedo menor de todos, que é a forma como devemos nos ver diante de Deus e dos outros. Como a Bíblia diz que "os últimos serão os primeiros". Seu dedo mindinho deve lembrá-lo de orar por você. Quando você estiver orando para os outros quatro grupos, suas próprias necessidades estarão na perspectiva correta, e você poderá rezar melhor pelas suas necessidades."

.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

JMJ Rio 2013 - Flash Mob


Uma cena inusitada e ao mesmo tempo contagiante. Foi muito belo ver o ensaio dos bispos para o flash mob que foi apresentado no dia seguinte na Missa de Envio da JMJ Rio 2013.

1º vídeo: O Ensaio


2º vídeo: A apresentação para o Papa


.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...