sábado, 16 de janeiro de 2016

Terceiro Mandamento



"Guardarás o dia do Sábado (Domingo) para santificá-lo" (Dt 5, 12)
"No sétimo dia se fará repouso absoluto em honra do Senhor" (Ex 31, 15)

O sábado do A.T. é substituído pelo domingo, que lembra a criação nova, inaugurada com a Ressurreição de Cristo. A Igreja celebra o dia da ressurreição de Cristo no domingo, também chamado Dia do Senhor.

Qual a mística deste mandamento? Por amor paterno, Deus nos prescreve este mandamento para mantermos, crescermos e amadurecermos sempre mais o nosso relacionamento com Ele, e neste relacionamento, mantermo-nos em nosso processo perene de salvação e de santificação.

Celebrar o domingo, participar da santa missa ou de outras celebrações, celebrar santamente os sacramentos, dedicar-se a acolher mais a Palavra de Deus é uma necessidade e garantia de se poder manter no amor de Deus, de crescer e amadurecer nas virtudes cristãs e nas boas obras.

Aquele que deixa de santificar o Domingo, que se ausenta da santa missa dominical e dos sacramentos, aos poucos vai se distanciar de Deus, e vai perder o "bem supremo" com tudo quanto Deus traz ao coração e à vida.

Quando alguém se distancia e se esvazia de Deus, de seus mandamentos e de seus conselhos, passará a se encher das coisas mundanas, a acolher as paixões e vícios, a entrar por atalhos que levam ao pecado, à falta da bênção divina, e pior, ao caminho da condenação.

É por isso, aliás, que Deus nos quer manter perto de Si: para nos abençoar e conduzir pelo caminho do bem.

O descanso dominical também está na ótica do amor. A saúde é um grande dom de Deus. Descansar no domingo é preservar e cultivar a saúde. É por isso que o Pai nos ordena o descanso dominical.

No domingo e em outros dias de festa de preceitos, os fiéis têm a obrigação de participar da missa, evitando as atividades e negócios que impeçam o culto a ser prestado a Deus, a alegria própria do Dia do Senhor e o devido descanso da mente e do corpo.

A instituição do domingo contribui para que todos tenham tempo de repouso e de lazer suficiente para lhes permitir cultivar sua vida familiar, cultural, social e religiosa. todo cristão deve evitar de impor sem necessidade aos outros aquilo que os impediria de guardar o Dia do Senhor.

(Pe. Alírio J. Pedrini, scj)

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

O Dom do Conselho


Começo essa reflexão com uma fala do Papa Francisco numa audiência geral, que acontece toda quarta-feira, no Vaticano: "O conselho é o dom com o qual o Espírito Santo torna a nossa consciência capaz de fazer uma escolha concreta em comunhão com Deus. Ele nos torna sensíveis à sua voz e orienta os nossos pensamentos, fazendo-nos, assim, crescer interiormente, para não nos deixar agir à mercê do egoísmo e do próprio modo de ver as coisas".

Podemos dizer que o Dom do Conselho nos orienta de forma perfeita , pois o Espírito Santo fala ao nosso coração e nos ajuda a discernir sobre o que devemos fazer ou dizer. Agimos com confiança e tiramos da nossa mente e coração as incertezas que nos afligiam.

É por isso que Jesus diz para os discípulos não se preocuparem com sua defesa: "Quando fordes presos, não vos preocupeis nem pela maneira com que haveis de falar, nem pelo que haveis de dizer. Porque não sereis vós que falareis, mas é o Espírito do vosso Pai que falará em vós" (Mt 10, 19-20).

Não podemos nos esquecer que todos os 7 dons são os frutos do Espírito Santo agindo em nós. Daí a necessidade da nossa oração e comunhão com Deus, para que cada um dos dons produzam os frutos necessários.

É preciso ouvir a voz de Deus, tornar-se dócil a ela, para superarmos nossas limitações, amadurecendo na fé, pois só assim teremos a certeza de que nosso agir está em sintonia com a vontade de Deus. Então estaremos prontos para também aconselhar.

Fonte: Revista Brasil Cristão - Texto: Pe. Adilson Ulprist

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Feliz 2016 !


Meu Deus, eu Te ofereço este ano que começa. É uma parcela deste tempo precioso que me deste para Te servir. Quero colocá-lo sob o signo da fidelidade. Que ele seja uma longa ascensão para Ti e que a cada dia eu me encontre mais rico de fé e de amor.

Meu Deus, eu Te ofereço todos os que amo. Que neste ano eu não lhes falte, mas seja para eles canal invisível de Tua graça e que minha vida lhes manifeste Teu amor.

Meu Deus, ofereço-Te também a imensa dor deste mundo que Tu criastes e resgataste: o sofrimento das crianças inocentes, o tédio letal dos exilados, a angústia dos que tem responsabilidades e esse peso que sobre todos pesa.

Meu Deus, que uma fagulha de Tua caridade espanque as trevas e que a aurora da paz se levante neste ano.

Agenda de hoje


"A paz é filha do amor e fruto da justiça"
(São João XXIII)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...