segunda-feira, 16 de novembro de 2015

A revelação da oração

 
O Catecismo da Igreja Católica diz que "o homem anda à procura de Deus". Mesmo depois do pecado, de se ter perdido a semelhança com Deus, o homem continua a ser imagem do seu Criador. "Mas é Deus que primeiro chama o homem". Muito embora o homem se esqueça do seu Criador, corra atrás de ídolos ou acuse a divindade de o ter abandonado, o Deus vivo e verdadeiro chama incansavelmente cada pessoa ao misterioso encontro da oração.

Na oração, é sempre o amor do Deus fiel a dar o primeiro passo; o passo do homem é sempre uma resposta.

Em meio a obscuridades, dificuldades e desvios, o homem tem procurado relacionar-se com o Deus verdadeiro. Nesse sentido, a oração se apresenta como o ato fundamental de todas as religiões.

No entanto, é Jesus quem revela e ensina, de maneira definitiva, a natureza da oração como encontro inefável com um Deus que se revela como Pai.

Eis porque o cristianismo é, por excelência, a religião da oração. A oração cristã é inteiramente nova: só nela encontra a comunhão filial com o Pai, pelo Filho, no Espírito Santo; e nenhuma outra é, como ela, manancial de salvação para todo o mundo.

A oração cristã é um mistério de graça. É obra de Deus em nós. A aprendizagem da oração consiste em nossa abertura, colaboração e entrega a essa graça da oração.

A oração é uma arte que deve ser aprendida. Para tanto, é necessário orar sempre, quer sintamos vontade ou não. Se não formos perseverantes não aprenderemos a orar. Por isso é tão prejudicial orar só quando se tem vontade, porque um dia essa vontade vai deixar de existir.

A verdadeira oração é um encontro com Deus. quando alguém insiste com Deus para ser acolhido na sua misericórdia, ele se deixa encontrar, pois Deus não resiste ao homem que o deseja com ardor. A principal razão de não encontrarmos Deus é que não o desejamos com ardor. Deus ainda não é tão essencial para nós como o ar que respiramos. Pense nisso!

(Pe. Francisco Sehnem, scj)

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Devemos proteger a vida por nascer


Um vídeo foi divulgado com atores famosos promovendo o Aborto e ofendendo a Grande Mãe de Deus, Maria Santíssima.

Atores globais revelam o ódio contra a Igreja Católica e os valores cristãos, através de blasfêmia, desrespeito a culto religioso e vilipêndio da Fé, violando o artigo 5 da Constituição Federal.

Irmãos, peçamos nas Santas Missas orações de reparação às ofensas cometidas contra a Santíssima Virgem Maria.

Este vídeo foi feito por um anônimo visando questionar a mensagem que o vídeo original quis passar.
Será que devemos seguir tudo o que os famosos ensinam?

Como sabemos o aborto é um pecado muito grave e precisa ser rejeitado a todo custo por todos os católicos. A Igreja sanciona com uma pena canônica de excomunhão para este delito contra a vida humana àqueles que praticarem ou até mesmo cooperarem com ele.





terça-feira, 10 de novembro de 2015

Almas perfumadas



Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta.
De sol quando acorda.
De flor quando ri.
Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede
que dança gostoso numa tarde grande,
sem relógio e sem agenda.
Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça.
Lambuzando o queixo de sorvete.
Melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher.
O tempo é outro.
E a vida fica com a cara que ela tem de verdade,
mas que a gente desaprende de ver.


Tem gente que tem cheiro de colo de Deus.
De banho de mar quando a água é quente e o céu é azul.
Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem
e que alguns são invisíveis.
Ao lado delas, a gente se sente chegando em casa
e trocando o salto pelo chinelo.
Sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso.
Ao lado delas, pode ser abril, mas parece manhã de Natal
do tempo em que a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.


Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu
e daquelas que conseguimos acender na Terra.
Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível,
a gente tem certeza.
Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria.
Recebendo um buquê de carinhos.
Abraçando um filhote de urso panda.
Tocando com os olhos os olhos da paz.
Ao lado delas, saboreamos a delícia do toque suave
que sua presença sopra no nosso coração.


Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa.
Do brinquedo que a gente não largava.
Do acalanto que o silêncio canta.
De passeio no jardim.
Ao lado delas, a gente percebe que a sensualidade
é um perfume que vem de dentro
e que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo.
Corre em outras veias.
Pulsa em outro lugar.
Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos
Deus está conosco, juntinho ao nosso lado.
E a gente ri grande que nem menino arteiro


Tem gente como você,
que nem percebe como tem a alma perfumada
e que esse perfume é dom de Deus.

(Ana Cláudia Saldanha Jácomo)

domingo, 8 de novembro de 2015

Primeiro Mandamento


Amar a Deus mais do que a todas as coisas é colocá-Lo em primeiro lugar em nossa vida.

Porque Ele é amor infinito e nos ama com amor eterno, personalizado, misericordioso, gratuito e incondicional, deve ocupar o primeiro lugar em nosso coração.

Porque Ele é o maior tesouro, a maior riqueza e a fonte de todas as bênçãos para nossa vida, merece e precisa ser o primeiro entre todos os valores, precisa ocupar o primeiro lugar.

Quando damos a Deus o "Seu lugar", o altar principal do nosso coração, saberemos colocar todos os outros valores e todas as outras coisas no seu devido lugar. E saberemos substituir os não-valores por valores preciosos.

Para colocar Deus em primeiro lugar, para amá-Lo com toda vibração do coração, e para tê-Lo como a maior riqueza, é preciso "sentir-se amado por Ele", é preciso perceber todas as provas de amor de Deus Pai, Filho-Jesus e que o Espírito Santo já nos deram e nos dão a cada dia. É a vivência de uma amizade profunda e cultivada com o Deus-Trindade, é um amor entranhado e experimentado para com Ele que nos leva a colocar "Deus em primeiro lugar".

Ao colocarmos Deus em seu devido lugar, isto é, em primeiríssimo lugar, todas as outras pessoas e coisas passarão a ocupar o seu respectivo lugar na verdadeira escala de valores. Aliás, só quando colocarmos Deus em primeiro lugar é que encontraremos a melhor forma de amar, de valorizar e servir as pessoas, e de usar de forma correta e sábia toda a criação divina.

Quando Deus ocupa seu devido lugar em nosso coração e em nossa vida, vivemos a verdadeira fé, sentimos a força da esperança, e sabemos o significado da caridade, bem como de tudo quanto ela é capaz de realizar em relação a Deus e aos irmãos. E mais, a adoração, o louvor, a glorificação, a ação de graças, a rendição, a busca do perdão divino, enfim, todas as formas de oração, brotarão do coração naturalmente, como de uma fonte.

Quando vivemos no amor supremo de Deus, sentiremos horror a todo tipo de pecado contra o primeiro mandamento, ou seja, a todo tipo de idolatria, superstição, magia, adivinhação, irreligião, enfim, a tudo o que queira ocupar o lugar de Deus em nossa vida. Sentiremos horror a todo pecado, pois ele ofende a Deus, o bem supremo.

Amar a Deus sobre todas as coisas: eis a fonte de todas as bênçãos.

(Pe. Alírio J. Pedrini, scj)

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Agenda de hoje


"Uns repartem o que é seu e ficam mais ricos;
outros arrebatam o que não é seu
e sempre são mais pobres".
(Salomão)

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Pequenos grandes gestos

 

Você já refletiu sobre o valor e a repercussão psicológico-espiritual de um sorriso presenteado a alguém? Na mão amiga pousando sobre um ombro abatido, destroçado? No valor de alguns minutos de conversa com o velho solitário, a quem ninguém dá atenção?

Um olhar compreensivo para o bêbado da rua. Uma esmola ao mendigo esfarrapado que bate à nossa porta. Um sincero "Deus lhe pague" ao motorista do ônibus ou do táxi. Uma rápida ajuda ao dono do carro que enguiçou na estrada. Um perdão difícil. Pequenas coisas, insignificantes gestos. Mas quanto valem, quanto pesam, quanto confortam!

"Não pergunte o que a nação pode dar a você. Veja o que você pode prestar de bom e construtivo ao seu país, aos seus colegas de nacionalidade".  (John Kennedy)

O grande segredo da felicidade, disse alguém, é saber adivinhar. Adivinhar as alegrias e os sofrimentos, as vitórias e as derrotas, as carências e necessidades dos nossos irmãos de caminhada.

(Pe. Roque Schneider)

domingo, 1 de novembro de 2015

O Dom da Sabedoria


O dom da Sabedoria deve nos ajudar a viver uma vida sob a luz da Palavra de Deus e a buscar a prática daquilo que O agrada, o  amor.

Fomos criados à imagem e semelhança de Deus (Gn 1, 26) porque Dele recebemos a capacidade de amar e de discernir entre o bem e o mal. No nosso Batismo recebemos o Espírito Santo, que nos liberta do pecado e, através dos seus dons, nos ajuda a viver segundo as leis do amor.

O Papa Francisco, em uma de suas audiências, nos disse: "Para viver o Dom da Sabedoria precisamos enxergar o mundo com os olhos de Deus". De fato, o que precisamos entender é que a verdadeira sabedoria está em Deus e o verdadeiro sábio não é aquele que busca enriquecer sua vida com o conhecimento ou sabedoria acadêmica - embora eles sejam importantes e necessário -, mas, sim, aquele que busca, na Palavra de Deus, respostas e orientações para a sua vida.

Devemos ir ao encontro da verdadeira sabedoria, como nos diz o Livro do Eclesiástico: "Fonte de Sabedoria é a Palavra de Deus" (Eclo 1, 5).

Quando olhamos o mundo com os olhos de Deus nos tornamos mais dóceis e amáveis, respeitando toda a criação. Conseguimos enxergar tudo com mais largueza, o que nos torna capazes de agir na busca do bem comum e na prática da caridade, do amor, porque temos a disposição de viver segundo os dons que o Espírito Santo gera em nós, o que nos torna cada dia mais sábios.

Abrir-se a ação do Espírito Santo é deixar-se envolver por seu amor e sabedoria, é deixar que o amor de Deus flua em nós a através de nós.

Fonte: Revista Brasil Cristão - Texto: Pe. Adilson Ulprist
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...