quarta-feira, 27 de novembro de 2013

A devoção à Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças


No dia 27 de novembro de 1830, às 17h30min, Catarina Labouré reza na capela do convento, em Paris. De repente, Nossa Senhora aparece a ela e lhe faz um pedido que beneficiaria toda a humanidade com o derramamento de graças, milagres e conversões: espalhar a devoção da Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças.

Veja como Catarina descreve esse momento: "Uma Senhora estava de pé, usando um vestido de seda branco. Um véu azul cobria sua cabeça e descia aos pés. As mãos estendiam-se a terra, com vários anéis de pedras preciosas. A Santíssima Virgem disse: 'Este é o símbolo das Graças que eu derramarei sobre as pessoas que me pedirem: Em volta dela surgiu um quadro oval, com a frase: - ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós, que recorremos a Vós'. Depois eu vi, no reverso do quadro, a letra M, com uma cruz; o Sagrado Coração de Jesus, com uma coroa de espinhos, e o Sagrado Coração de Maria, também em chamas, cercado de doze estrelas e atravessado por uma espada. Nossa Senhora me disse: 'Manda cunhar uma medalha com este modelo. As pessoas que a trouxeram com devoção receberão muitas graças"

A frase que Catarina Labouré leu na Medalha é que dá a certeza da aparição da Virgem. O termo "Concebida sem pecado", não era conhecido ou usado na época em nenhuma oração ou documento sobre Maria. O povo sempre acreditou que Maria tinha nascido sem o pecado original. Em 1854, vinte e quatro anos depois, o papa Pio IX proclamou o dogma da lmaculada Conceição. Ele afirma que Maria foi isenta do pecado original desde a concepção, por graça de Deus e pelos méritos de seu filho, Jesus.

O mais interessante é que a própria Virgem Maria confirmou o dogma quatro anos depois, em 1858, ao aparecer em Lourdes, na França, à jovem Bernadete Sobirous. Nossa Senhora disse a ela: "Eu sou a lmaculada Conceição".

Em fevereiro de 1832, a região sofria com uma epidemia de cólera. Um sacerdote, chamado Aladel, tinha mandado fazer duas mil medalhas. As irmãs Filhas da Caridade, congregação de Catarina Labouré, começaram a distribuir as medalhas e se surpreenderam com os milagres e curas que aconteciam. Muitas pessoas se convertiam e davam testemunho da proteção de Nossa Senhora das Graças, através da Medalha.

A devoção cresceu rapidamente. Quando Catarina Labouré faleceu, em 1876, eles já tinham produzido mais de um bilhão de medalhas. Catarina Labouré foi beatificada por Pio XI, em 1933, e canonizada por Pio XII, em 1947. Seu corpo permanece incorrupto, exposto na França, na Capela de Notre Dame (ao carregar a imagem do interior da capela, clique nas estrelas piscando para ver mais detalhes).


Fonte: Revista Brasil Cristão

Um comentário:

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
A devoção é linda e eu devo muita gratidão à N. S. da Medalha Milagrosa...
Seja abençoada e feliz!!!
Bjm de paz e bem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...