quarta-feira, 3 de julho de 2013

Jardins alheios


Num domingo ensolarado de primavera, Mr. Arlington, americano, residente em Madison, colocou a família inteira no carro e todos foram espairecer nos jardins e parques da cidade. Ao regressarem, no final da tarde, encontraram uma equipe de jornalistas e câmeras de televisão filmando tudo nas imediações da sua residência.

- Desculpe-nos, senhor, esperamos que não nos leve a mal. Estamos fazendo uma reportagem sobre o mais belo e bem cuidado jardim da cidade.

Lição: não raro, procuramos longe o que está perto, à nossa volta ou dentro de nós. Mr Arlington saiu de casa para admirar jardins urbanos e não sabia que o seu era mais florido e poético que todos os outros.

Cansado de rotinas caseiras, familiares, buscamos novidade e variação em outros lugares. Os pomares alheios tem seu misterioso fascínio e atração. A felicidade dos outros parece que é sempre maior que a nossa, assim, como as laranjas do vizinho tem jeito de ser mais doces a apetitosas que as do nosso quintal.

O homem sensato é aquele que sabe esperar...
E, sabendo esperar, sabe vencer.
(Evaldo Reis)

Pe. Roque Schneider

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...