terça-feira, 13 de outubro de 2015

A verdadeira alegria

 
Nossa existência é um misterioso rio sagrado. Felizes os que se debruçam sobre ele, ou navegam suas águas, cantando salmos de gratidão, repartindo tempo e vida com os irmãos peregrinos.

A verdadeira alegria nasce no momento em que deixamos de procurar a própria felicidade para presenteá-la aos outros. Reter é apequenar-se, perecer.

A mínima tarefa se torna grande quando realizada com amor e com generosidade, e é ofertada ao Pai.
.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...